Domingo, Junho 23Portal Comunica News

Ex-Sport se destaca e leva clube de volta à segunda divisão da Grécia após 27 anos

Atacante Walisson Nem foi fundamental com gols e assistências para time da cidade de Argos, uma das mais antigas do mundo, conquistar a terceirona grega depois de quase três décadas

O futebol europeu vai se encaminhando para o fim de mais uma temporada e, com isso, várias ligas estão conhecendo seus campeões. Na Grécia, enquanto a Super Liga 1 ainda vive uma indefinição, com AEK, PAOK, Panathinaikos e Olympiacos brigando pelo título restando apenas duas rodadas, o Panargiakos FC, do atacante brasileiro Walisson Nem, ergueu no início de maio a taça da Gamma Ethniki, a terceira divisão do país.

Destaque da equipe na competição com 10 gols e cinco assistências em 31 partidas, o jogador foi peça fundamental na campanha vitoriosa do Panargiakos, que somou 76 pontos em 34 rodadas. Walisson celebrou a conquista que recolocou o time da cidade de Argos, uma das mais antigas continuamente habitadas do mundo, novamente na Super Liga 2, a segunda divisão do futebol grego, após 27 anos.

“Fico muito feliz pois tínhamos um objetivo e ele foi alcançado. Título e acesso para premiar todo o povo de uma cidade que acreditou desde o início no nosso potencial. Foram longos anos de espera, mas agora o torcedor do Panargiakos vai poder curtir de novo um campeonato de alto escalão como é a Super Liga 2”, comemora o goleador.

Natural de Pernambuco e revelado nas categorias de base do Sport-PE, o atacante de 26 anos atuou no Brasil por outros cinco clubes do estado (Porto-PE, Afogados da Ingazeira, Flamengo-PE, Pesqueira e Itupiranga), antes de se transferir para o velho continente em 2021, chegando ao PS Kalamata, também da Grécia. No ano seguinte, se transferiu para o Panargiakos, onde já acumula 33 gols em 59 jogos com a camisa dos Lobos de Argos, como são conhecidos.

Como era de se esperar, o bom desempenho de Walisson Nem nas três temporadas chamou a atenção de equipes das divisões de elite dos países da região dos Balcãs, como Macedônia do Norte, Albânia, Chipre e Bulgária. O atleta admite estar contente com as sondagens e, mesmo curtindo as merecidas férias no Brasil, diz estar mantendo a forma física.

“Me adaptei muito bem ao país e a região em si. Me sinto em casa e isso ajuda dentro de campo. Sei de algumas situações e claro que a gente fica feliz com o reconhecimento do trabalho, mas estou tranquilo. Deixo isso nas mãos de Deus e do meu empresário Douglas (Poroca, da AD Sports). Meu foco hoje é seguir me preparando e evoluindo cada vez mais para ajudar da mesma forma o time que eu for defender”, afirma o brasileiro.

Leia mais:

Austrália elimina a Dinamarca e avança para as oitavas na Copa do Mundo 2022

Tunísia consegue segurar a pressão da França na segunda etapa e sai com a vitória pelo Grupo D

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *