Quinta-feira, Junho 13Portal Comunica News

Elon Musk funda empresa de inteligência artificial para competir com a OpenAI

Elon Musk registrou recentemente uma empresa de inteligência artificial (IA) chamada X.AI, sediada em Nevada. A nova empresa competirá com a OpenAI, start-up californiana responsável pelo desenvolvimento do ChatGPT, um programa de IA capaz de interagir com humanos e produzir textos.

Desde seu lançamento em novembro passado, o ChatGPT tem sido um sucesso, gerando uma grande competição no desenvolvimento dessa tecnologia. A X.AI contratou Igor Babuschkin e Manuel Kroiss, ambos da DeepMind, braço de IA da Alphabet, envolvidos na disputa pelo controle dessa tecnologia. Esse movimento de Musk é contraditório com sua postura pública em relação à IA, quando ele assinou um apelo para interromper seu desenvolvimento.

Musk co-fundou a OpenAI em 2015, antes de deixar a empresa em 2018 e criticá-la publicamente. Na X.AI, Musk consta como único diretor, acompanhado de Jared Birchall, ex-banqueiro da Morgan Stanley responsável pela administração da fortuna do bilionário.

Sam Altman, cofundador e CEO da OpenAI, confirmou que a empresa não desenvolverá o GPT-5, suposto sucessor do seu chatbot de inteligência artificial (IA) GPT-4, “por algum tempo”, após um grupo de líderes da indústria de tecnologia – incluindo Elon Musk – ter solicitado em uma carta alarmante que o desenvolvimento de sistemas de IA fosse interrompido por seis meses.

Altman afirmou que a carta estava “perdendo a maioria das nuances técnicas sobre onde precisamos fazer uma pausa”, durante uma conferência no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), que ele participou por videoconferência. Ele também afirmou que a empresa não está trabalhando no desenvolvimento do GPT-5, então a carta, que já foi assinada por mais de 25.000 pessoas, pareceu um pouco “ridícula”. Embora ele concorde que a OpenAI precisa agir com cautela, já que há um crescente rigor nas questões de segurança e é realmente importante.

Altman afirmou que a empresa está expandindo o potencial do GPT-4, conectando-o à Internet, por exemplo, e poderia lançar um GPT-4.5, como fez com o GPT-3.5. A carta aberta, publicada pela organização sem fins lucrativos Future of Life Institute no final de março, pedia que a sociedade fizesse uma pausa no desenvolvimento de outras tecnologias com efeitos potencialmente catastróficos e não se apressasse em cair despreparada. A carta foi assinada por Musk, cofundador da Apple Steve Wozniak, e pelos pesquisadores americanos Yoshua Bengio e Stuart Russel, entre muitos outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *