Domingo, Junho 23Portal Comunica News

AMANHÃ PODE SER TARDE

Já pensou em tudo o que você deseja fazer nessa vida e que deixa para depois, por não ser a “hora certa”? Então lembre-se que essa tal de “hora certa” pode nunca chegar, simplesmente porque ela não existe, e o motivo é simples demais, ninguém tem o dom de saber sobre isso. O que temos é hora certa de dormir, de acordar, de trabalhar, de sair do trabalho, ônibus e metrô dizem que tem e existe a hora de tomar o remédio essa de fato nunca é certa, pelo menos no meu caso, no mais essa “hora certa” é apenas uma forma de jogar o que poderia ser feito agora para depois, mas um depois muito longe que talvez nunca chegue.

Quantas vezes ouvimos alguém dizer, ou nós mesmos dizemos que vamos esperar a “hora certa” para realizar um projeto, pedir alguém em namoro ou entregar um trabalho? Muitas. Nessa minha vida já ouvi e falei isso muitas vezes, e sabe quando chegou essa hora certa? Nunca. Tem promessas que até esqueci, isso no meu caso, porque a hora certa não se fez presente em momento algum.

O que seria essa hora certa senão uma grande desculpa para enrolar, esconder algum medo ou simplesmente não fazer nada? Veja que quando alguém decide fazer alguma coisa, seja o que for, essa pessoa vai lá e faz e depois se preocupa com as outros aspectos, vai se adaptando, se virando como pode e toca o barco para frente, fazendo sua hora acontecer, como deve ser. Quando não temos a menor convicção sobre qualquer coisa, ou não temos certeza, tendemos a esperar a “hora certa”, o “momento certo” a hora “H”, a bala de prata ou um monte de outros nomes que inventamos para a palavra medo.

Já vi um amigo meu perder a chance de namorar uma garota que ele tanto gostava porque não achava ser o “momento certo”, daí chegou outro cara, pegou, beijou, namorou, noivou e se casou com a gata e meu amigo continua esperando o “momento certo” de se declarar chegar, ainda por cima vive me perguntando onde foi que ele errou, eu respondo que talvez ele tenha se preocupado muito com o “momento certo” dele, a timidez ou medo do “não”, e se esqueceu de perguntar o “momento certo” dela, simples questão de desequilíbrio temporal ou emocional entre um e outro, digamos assim para encurtar a conversa.

“Nunca deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”, você já deve ter ouvido sua mãe dizer essa frase quando, no tempo da escola, quando você deixava para estudar em cima da hora da prova, ou quando ela te mandava arrumar o quarto e você enrolava, fazendo ainda mais bagunça, eu ouvia muito isso mas resolvia não dar bola, pois achava que o tempo seria meu amigo, ele não era nada meu amigo, nunca foi, até eu entender que quanto mais eu enrolasse alguma tarefa, mais ela se tornaria maior e urgente para mim, uma vez que outras tarefas iam aparecendo sem o meu controle, se acumulando e enrolando tudo depois, num efeito de bola de neve, que começa pequena lá no alto do morro e quando chega aqui embaixo está gigante e, descontrolada, destrói tudo pela frente. Então, eu te recomendo que faça o que deve ser feito quando for preciso fazer, mesmo que o prazo seja longo, faça, não espere o final do prazo e nem confie que alguém vai fazer por você, certamente sua decisão vai ser a pior de todas. No caso do meu amigo, que ficou chupando dedos, foi só uma garota que ele estava a fim, ou ainda está acredito, e ele perdeu, ou mantém a esperança de que o tal do “momento certo” ainda vai chegar. Poderia ter sido pior para ele, perder uma oportunidade incrível de trabalho, uma promoção certa que ele podia ter recebido, mas não recebeu porque não acreditava que seria aquele o “momento certo” de crescer profissionalmente, ou que o seu chefe daria a oportunidade a outro porque não gostava dele, sei lá.

Posso garantir que todas as vezes em que deixei para estudar na véspera da prova tive um desempenho razoável, o que não era tão ruim, me punha na média para passar de ano, mas se estudasse um pouco mais e antes ficaria numa situação melhor, gastaria menos energia, deixaria de ser um aluno medíocre e seria um aluno de um nível mais alto, burro eu não era, sabia que poderia fazer melhor, mas resolvi ser um estudante de baixa performance. Ainda bem que na minha vida profissional as coisas foram diferentes, acordei para a realidade assim que entrei no mercado de trabalho e não deixava meus prazos se esgotarem, em certo momento fui chamado até de Robocop, de forma pejorativa, pelos colegas por não ficar enrolado e estar sempre à frente dos meus prazos estabelecidos com meu serviço, muitas vezes, para não falar em todas, nas fiscalizações da Vigilância Sanitária, pois eu trabalhava em farmácia, os ficais elogiavam muito a minha parte do serviço, eu era exemplo até para outras farmácias da cidade, muita gente vinha ver como eu dava conta do serviço na risca. Não que eu fosse um puxa-saco do patrão ou algo parecido, eu só queria não ter problemas sérios depois, pensava mesmo em mim, sem contar que sobrava tempo para eu sair mais cedo quando precisava, podia aprender outras coisas, desenvolver novas habilidades e crescer na profissão, até conseguir oportunidades fora do setor, como depois aconteceu e eu deslanchei em outro ramo.

Se você é dessas pessoas que ficam paradas esperando a chave de ouro, saiba que ela não vai chegar nunca se você não a procurar e que a melhor forma de a encontrar é estar sempre se mexendo, se colocando no caminho dela, enquanto você estiver parado pode ter certeza de que nada vem até você, isso é líquido e certo.

Faça do seu tempo um aliado, seja na vida pessoal ou profissional, não se porte como escravo dele, assim você nunca terá sua vida plenamente em suas mãos, não poderá pensar em você e ficará preso às circunstâncias, que podem te levar à ruína. Tudo o que você puder fazer por você, faça o mais rápido possível, a “hora certa” é agora, quando tudo está ainda fresco na cabeça, depois o tempo vai desfigurando tudo, vai deixando as coisas embaçadas e você estará mais enrolado, não vai dar conta das tarefas do momento e nem das tarefas atrasadas ou com vencimento próximo, nessa hora tudo é urgente.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *